quarta-feira, outubro 19, 2005

O tempo

Arrasta-se como um velho coxo ou passa como o Speedy Gonzalez. Sempre ao contrário do que queremos. Era fantástico se houvesse uma máquina que o fizesse passar em câmara lenta ou em fast forward. Acabava-se o tédio e os maus momentos seriam como arrancar um penso rápido. As boas ocasiões teriam, à proporção, a duração de "E tudo o vento levou". Com alguma sorte, aprender a viver tornar-se-ia muito menos penoso.

5 comentários:

bonifaceo disse...

Era não era? Tipo, estar para aqui a ver blogs devia de o tempo passar devagar e a dormir também... porque às vezes por causa dos ditos blogs um gajo deita-se tarde e depois é uma soneira de manha...

Mipo disse...

ai, as manhãs... que tormento!

...e o importante é.... disse...

"viver, mana, não custa; o que custa é saber viver"--dito popular anónimo, creio, e sábio, mto sábio.
Aproveita as partes boas e c... nas más.(fácil, não?).
E, definitivamente, Toblerone é bom. Bem como bom queijo. E bom vinho.Beterraba e afins, arrghhhh:
afasta de ti essas coisas horríveis

duendes e batatas disse...

Aprender a viver é não precisar que o tempo passe depressa ou devagar; saber viver é gostar daquilo que se tem quando não se pode ter aquilo de que se gosta.

Osga Esparramada disse...

QUE SORTE TER TEMPO!!!
Ele foge da Osga...