quarta-feira, março 08, 2006

Hoje

A minha reacção natural ao dia da mulher seria a de pensar que é um daqueles enormes sinais de discrimação encapotada, que a nossa sociedade adora, lado-a-lado com o politicamente correcto. Somos todos é seres humanos, certo?

Podia até dizer que a ideia de marcar uma data para homenagear a mulher não passa de uma descarga de consciência. Caso contrário, porque não existe um dia do homem? Os outros dias são todos deles? (ridículo...)

Podia ainda achar que homens e mulheres são definitivamente diferentes e que o que está mal é a injustiça em geral e a tentativa de uns se sobreporem aos outros.

Pensando melhor, chegaria à conclusão de que a nossa sociedade (leia-se: ocidental), ela própria ainda longe de ser equalitária, é uma parte muito pequena deste mundo e que, enquanto houver tanta mulher a sofrer com desigualdade, o dia justifica-se, como chamada de atenção para o valor enorme que nós todas temos.

Mas, vá lá, para ser sincera, no fundo não faço qualquer tipo de interpretação sociológica ao 8 de Março. O que eu gosto é do mimo e de ter um dia em que sou celebrada!

p.s.: aceitam-se as flores ou qualquer outro tipo de oferta (incluindo dinheiro vivo).

19 comentários:

Jarhead disse...

Sendo assim, se não queres olhar para a celebração como uma desculpa politicamente-correcta-de-uma-sociedade-machista, feliz Dia da Mulher. Para mim são todos os dias mas, se querem destacar um, tanto mulher.... melhor! E tenho motivos para dizer que são todos os dias da Mulher, não é só para ser simpático. Porque elas (vocês) são mamãs, esforçam-se mais para conseguir alcançar os objectivos, entregam-se com maior despojamento, são quem aguenta o barco quando as dificuldades apertam, são o aperfeiçoamento daquilo em que o homem é imperfeito. Vivam as mulheres!!

Mipo disse...

estás a ver?! Não é todos os dias que se lêem coisas dessas! :-)

Katharina disse...

Oh meus amigos, então?!... :S
É por estas e por outras que não consigo entender este tipo de comemorações... São mais machistas ou mais femininistas?!
Não serão uma bela desculpa para tentar fazer esquecer as atrocidades que se ainda hoje se fazem contra tantas mulheres? Ou então, uma forma de elas receberem elogios e atenção pelo menos por um dia?
Este tipo de comemorações é para mim sinal de discriminação e hipócrisia, em vez do ideal bonito de relembrar o valor da mulher. Se assim fosse, existiria de certeza um dia para relembrar o valor dos homens, não?!
Quer queiramos quer não, vivemos numa sociedade machista em que as lutas se fazem entre o tudo ou nada (femininistas VS machistas).

E amigo, essa coisa das mulheres serem o aperfeiçoamento dos homens... Se acreditas mesmo nisso convido-te a viver por umas semanas só com mulheres...
Aperfeiçoamento não, diria antes, um complemento dos homens!

Katharina disse...

Admito: passei-me!... :S
Mas não retiro nem uma vírgula, apenas a forma como o disse.
Bjos e bons dias das mulheres e dos homens a todos ;)

Mipo disse...

e o dia da mãe? Qual será a conotação política? E o dia do pai? E o do não fumador? E o da árvore? O da mulher, pelo menos, também é para mim! O que se quer é celebração!

(sim, que eu não sou mãe, nem pai, nem não fumador, nem árvore. Se bem que ser árvore deve ter as suas vantagens. Consta que não complicam nada; vivem ali de braços abertos, a curtir o sol. Ok, há os cães e a pasta de papel, os incêncios e essas coisas, mas não se pode ter tudo)

Katharina disse...

Sabes bem qual o problema do da mulher em relação a esses todos, tu própria o disseste: onde está o dia dos homens??...
Não sou contra o existirem dia para relembrar o que (talvez) nos devíamos lembrar todos os dias, o problema é o que essas comemorações significam... Mas se calhar temos apenas opiniões diferentes... ;)
E pronto: um bom dia da mulher para ti amiga!! Se te visse hoje até te levava uma flor... :D

Mipo disse...

e dinheiro? Não me trazias dinheiro?

Katharina disse...

Amanhã (ou 6ªf) dou-te uma moedinha!! :P

ISA disse...

vai ver o que diz a bbc online sobre este dia e vê lá que pelo menos as iniciativas existem. e tem juízo, Kqualquercoisa

ou entao vai ao eça e vê o post que escrevi precisamente há um ano.

bjs, Mipo

truska disse...

Eu também estou como a mipo... não vejo o ponto de vista sociológico da questão... mas o mimo.... hmmmmmm

Ontem cheguei a casa à noite cansada da aula de dança, o meu namorado não tinha fome, mas como eu disse que tinha fome... fez-me uma pizza (não menosprezem o prato em questão porque como eram 23hm, era o mais rápido). Parece mesmo uma estúpidez... e até parece que não faz isso mais vezes mas ontem senti-me tão mimadinha...hmmmmmm

Katharina disse...

Pois, desculpa lá se me incomoda a hipócrisia... Se me custa ver pessoas (homens e mulheres) a comemorar este dia e nos restantes dias o esqueçam completamente! Como o marido que oferece flores à mulher e a trata com meiguice e no dia seguinte é o patrão (e repito: homem ou mulher) que não emprega mulheres porque engravidam, que não promove uma funcionária a um lugar mais elevado ou que bate na mulher porque o dia correu mal.
Nunca senti na pele descriminação laboral, apesar de ser de uma área marioritariamente masculina, mas a mesma sorte não o têm tantas outras mulheres!
Claro que compreendo a criação de um dia da mulher, tenho é pena que ainda haja necessidade de o comemorar, e que para muiiitos seja apenas isso, um dia para comemorar!
E já agora, insisto numa coisa: e o dia do homem?? Ou não acreditas que eles também são maltratados e oprimidos? (creio que em menor escala, mas não sei se um dia não correremos o risco de voltar a ter uma sociedade descompensada... onde as mulheres é que mandam!)
Mas claro, isto é apenas um cenário negro pintado por mim como advogada do diabo... Tem sempre de haver um, não?! ;)
Não me chateia ver as mulheres com flores e com um sorriso por terem recebido atenção e carinho daqueles que amam - pelo contrário, fico muito feliz! Como fiquei feliz ontem ao receber uma msg bonita da minha mãe e ao chegar a casa e ver as flores que o meu padrinho tinha dado à minha madrinha... Acho que devemos ser todos mimados, só quis alertar para o outro lado, um lado que me incomoda demasiado: a falta de coerência!...
(ah, e não percebi acena do juízo... Já não se pode debater ideias diferentes sem sermos acusados de falta de juízo?? :S)

Mipo disse...

a falta de coerência está em tudo e em nós todos (mesmo todos); faz parte da condição que temos. O ponto de vista que tento tomar é que tudo o que venha pela positiva é bem vindo. E um dia em que se celebra a condição de mulher é bem-vindo.

Quanto à igualdade (e pessoalmente insisto em não ver o dia da mulher numa perspectiva de guerra dos sexos), como tu própria disseste, nunca sentiste na pele a discriminação laboral; se fosse aqui há umas décadas, a questão não se punha - não irias sentir outra coisa, o que mostra que, embora muita coisa esteja mal, há coisas que melhoram.

Para te dar um exemplo, existe apenas uma mulher entre os 60 juízes do Supremo Tribunal de Justiça (que é topo de carreira). No entanto, 70% dos alunos da escola de magistrados são actualmente mulheres, coisa impossível antes do 25 de Abril.

ISA disse...

Desculpa lá a publicidade Mipo. Olha, Kqualquercoisa, pq tu n debates, sorry to tell you!

MULHERES
Neste dia internacional da Mulher, podia lembrar-me de Sophia de Mello Breyner Andersen, como exemplo das escritoras do mundo, de Marie Curie, como exemplo de cientistas no feminino, de Margareth Thatcher, como exemplo de mulheres da história ou até mesmo das gajas que andaram a queimar soutiens para que o mundo ocidental feminino pudesse ter um pouco mais de poder de escolha, etc, etc, - felizmente há muitos e bons exemplos - para afirmar que as mulheres podem chegar onde quiserem. Mas não. Não é de nenhuma delas que me lembro.

Ou então, poderia insurgir-me contra dias como este, porque as mulheres não precisam de dia internacional. Ou poderia achincalhar um canal de televisão por se chamar SIC Mulher, porque as mulheres não querem ser descriminadas com canais de TV. Lamento, também não é contra este tipo de iniciativas que me insurjo.

Só para chatear, lembro-me da descriminação social, laboral e salarial que se pratica no chamado mundo civilizado. Lembro-me do facto de se encostarem mulheres à parede para que optem por uma de duas vidas: a profissional ou a de casa. Lembro-me do machismo e do abuso de poder praticados em muito boa família desta moderna Europa em que vivemos. Lembro-me de mulheres em pleno mundo ocidental que sofrem pressões para viver como se vivia no século XV. E das que sofrem com a violência ou a prepotência de quem se apanha numa posição menos fragilizada.

Lembro-me que há países em pleno século XXI onde famílias arranjam casamentos como se filhas, sobrinhas ou irmãs fossem atrasadas mentais e não pudessem escolher. Lembro-me de mulheres que são obrigadas a mostrar a toda a gente que são viúvas, que já podem ter filhos, que são casadas ou solteiras. Lembro-me das mulheres que têm de se esconder por trás de uma burka, de um véu, de uma djillaba ou do que for, por serem mulheres. Lembro-me de mulheres que são abandonadas, depois de violadas, e ostracizadas pelas famílias - avós, mães e irmãs incluídas - porque desonradas, condenadas a viver escondidas e sozinhas, nas piores condições. Lembro-me de mulheres mutiladas na sua essência, porque sim.

Insurjo-me por ainda haver mulheres descriminadas por este mundo fora apenas por serem mulheres.

Saúdo as mulheres desse mundo pela capacidade que têm para fazer seja o que for por elas, pelos filhos, por quem quer que seja e que nunca lhes falte a coragem, a força, a persistência, a sensibilidade, a bondade e a paciência.

Defendo a invenção de dias como este, de canais ou programas de TV, do que for preciso enquanto houver UMA mulher mal tratada neste mundo e no outro!

Katharina disse...

Isa:
"Kqualquercoisa, pq tu n debates"
Não percebo a tua insistência neste tipo de discurso... Alguma coisa contra o meu nick??
E só para que fiques a saber, já tinha lido o teu post, não constumo falar só por falar!..
(e não entro mais em questões puramente pessoais qdo há tanta coisa interessante para falar e debater - que sim, adoro debater!!)

ISA disse...

e o artigo sobre questões puramente pessoais publicado na BBC online, leste?

Desculpa lá, n tenho nada ctr Nicks mas vejo-os escritos com k e fico logo mto nervosa. é que n falo estrangeiro...

bonifaceo disse...

Eu até perco a pica de dizer alguma coisa com mulheres a chatearem-se ou quase a chatearem-se pela opinião a um "simples" dia.
Eu acho que a katharina até tem razão em alguns aspectos. Mas nem quero falar mais do raio do assunto, porque pelos vistos todas escreveram sobre o mesmo ontem.

ISA disse...

Ó Bono, tas doido? mas achas mesmo? eu??? bjs

bonifaceo disse...

Lol, estava um bocado quente a conversa, não digas que não isa... ;)
Ou pelo menos parecia, às vezes nem sempre o que parece é.
Beijo.

ISA disse...

sabes que eu sou mulher de sangue na guelra, normalmente quente... ;-D bjs