sexta-feira, junho 30, 2006

"And now for something completely different"

Haverão várias frases feitas que se poderiam aplicar ao caso de alguém que, no seu perfeito juízo (espero eu; pelo menos acho que sim) se lembra de "interromper" a sua vida por um ano, para se enfiar num país africano que nunca viu (aliás, num continente onde nem sequer alguma vez esteve), a trabalhar em projectos de desenvolvimento, sem qualquer remuneração. À primeira vista, dá a ideia de que a pessoa se passou. Que não sabe o que há-de fazer à vida e, no meio de uma crise existencial, resolve dar uma de hippie religiosa. Isto à primeira vista.

Olhando mais de perto, percebe-se que a pancada já vem de trás, que isto não é de agora. Que talvez, um bocado inexplicavelmente, não há nada que faça mais sentido neste momento do que largar tudo durante uns tempos e tentar inverter a lógica, ainda que com “v” de “volta”. E dar expressão prática àquilo em que se acredita, com mais ou menos medos, dúvidas, cepticismos ou inseguranças.

Como alguém me disse que disse o Hermann Hesse, e voltando às frases feitas, “Apenas as ideias que realmente vivemos têm algum valor". "Segue o que sentes" (Optimus) e tenta chegar "Mais perto do que é importante" (TMN). Sem stress, porque "Há mar e mar, há ir e voltar" (Alexandre O'Neill). Portanto, "Just do it" (Nike).

No dia em que fizer 31 anos, já vou estar em Moçambique.

9 comentários:

Camélia disse...

Tenho de saudar-te com uma vénia pois na minha opinião é preciso coragem para fazer algo completamente diferente. E tu vais fazê-lo. Não sei se seria capaz muito embora tenha uma série de ideias "completamente diferentes" na calha. Falta-me a coragem. Sou medrosa. E talvez um pouco comodista. Tenho dois amigos que já "abraçaram" causas idênticas durante algum tempo. Regressaram completamente diferentes. Fico sempre com a ideia de que todos nós precisávamos dde fazer isso. É que eu tenho mesmo medo. Por isso querida Mipo, além de muita sorte, leva também a minha profunda admiração. :)

Me disse...

Pois...

sair de nós é sempre dificil... ou fácil depende... para mim é sempre dificil...mas quando é para isto parece que me consigo trancender a mim mesma

Levo-te no coração... a ti e a todos os que nos acampanharam neste ano intenso...

beijos desta "me" que gosta muito de ti :D

@ndrei@zul disse...

e vais muito bem e há maluquices muito benéficas para a nossa existência e muito saudáveis!! =)
baci

Magnolia disse...

Aqui fica a minha respeitosa vénia, se há pessoas que eu admiro (mas assim com um "A" do tamanho do mundo) são as que fazem precisamente aquilo que tu vais fazer. Parabéns por isso.

bonifaceo disse...

Um ano!? Um ano é muito tempo, alguns amigos meus já foram mas era o mês de Agosto. A camélia diz que as pessoas vêm diferentes, não aplicaria isso a toda a gente, mas pelo menos ganham uma experiência muito enriquecedora e podem estar mais disponíveis para certas causas.

Tomaste uma grande decisão, e dou-te os parabéns por isso.
Beijo grande.

ISA disse...

ó minha linda, é isso mesmo. faz, vai, eu n tenho dúvidas que vai ser uma das experiências da tua vida e que te vai fazer um bem imenso e que sairás de lá mais feliz, a sério. mais rica, uma riqueza que n se consegue nem com o euromilhões. é feeling, fazer o quê. Beijos grandes e a gente escreve, ai escreve!

Mipo disse...

vamos ver como corre... Pelo menos, a vontade é muita! O medo também lá está (sou como tu, Me: "sair" custa sempre e aqui não há como não sair completamente!), mas não se lhe pode dar muita importância, que senão o gajo começa a querer mandar! A partir de agora, tem de ser mesmo de cabeça!

Mipo disse...

Deus te ouça, Isa, Deus te ouça!

Osga Esparramada disse...

Quem dispõe assim da sua vida e a põe ao serviço dos outros tem de ter um ENORME CORAÇÃO!!!
VAI EM FRENTE, MIPO! NÃO ESTÁS SOZINHA, NÃO ESTÁS MESMO!!!
UM GRANDE BACI DA OSGA

P.S. mts vezes as contrariedades dão-nos a certeza do que queremos mesmo!!!