quinta-feira, junho 01, 2006

Início da época balnear

Uma nova lei, já aprovada mas ainda à espera de entrar em vigor, sujeita os banhistas a pagarem uma coima de (um mínimo de) € 55 se entrarem na água com a bandeira vermelha hasteada.

Então, mas o problema não é de quem lá entra? Se eu vejo a bandeira vermelha e se insisto em entrar, o problema não é meu? Estou a pôr em risco a vida de mais alguém? Antes que alguém levante o dedo e responda "a do nadador-salvador", tenho de sublinhar que, estando a dita bandeira hasteada, esse senhor não se mexe (e sim, já comprovei por várias vezes), mesmo que a gente esteja lá dentro a estrebuchar desalmadamente. E acho muito bem. A bandeira está lá para todos a verem. Com a excepção de criancinhas inconscientes que se atirem lá para dentro, quem lá quiser entrar que se responsabilize.

Aplicar uma multa a quem decida abalançar-se mar adentro é o mesmo que aplicar uma multa a quem resolva mergulhar de um precipício. Não faz sentido.

Se me dissessem que havia uma multa para quem empurra inocentes para dentro de ondas revoltas, ao estilo daqueles pais que arrastam os filhos em prantos aterrorizados em direcção ao mar, eu entendia. Isto não entendo.

7 comentários:

bonifaceo disse...

Já tenho visto em algumas praias de Aveiro o nadador-salvador andar de apito na boca perto do mar quando está bandeira vermelha para as pessoas sairem da água. E de certeza que quando estão pessoas em perigo a bracejar, por estar bandeira vermelha ele não vai?
Mas olha, esse tipo de coima é parecida à do cinto de segurança.
Beijo.

Mipo disse...

apitar, apitam, mas já viste algum entrar lá dentro para sacar alguém?...

Bem visto, a do cinto de segurança. Mas a questão é que se guias um carro, já não és responsável só por ti próprio; tens de considerar os passageiros e toda a gente que circula na estrada...

bonifaceo disse...

Hum, depende das consequências, porque um condutor não levar cinto só traz consequências para terceiros, se for cuspido depois de bater e for contra alguém que vá a passar :D. Pronto, um comentário parvo.
Bom fim-de-semana, beijo.

P.S.: o comentário anterior era meu, mas tinha "comido" algumas letras e reescrevi-o.

Mipo disse...

tens sempre essa possibilidade! De qualquer modo, és sempre responsável pelas pessoas que levas no carro.

Kwan disse...

Este é um assunto que me diz muito. Na prática, não irei cumprir a lei mas entendo a ideia que está por base (de facto semelhante à do cinto de segurança). Tenho que a procurar para entender melhor alguns detalhes (os surfistas podem entrar na água? se entrar na água pela praia do lado nao vigiada e com for sair nesta? etc etc). Mais uma vez esta-se a atacar os efeitos em vez das causas... noutros países a "cultura de mar" é tão mais avançada! Em relação aos nadadores salvadores, acho que estás a ser um bocadinho injusta. Como em todas as profissões há de tudo. Pronto, eu calo-me agora!

truska disse...

È assim, minha amiga... como te conheço pessoalmente, quero publicamente declarar que é altamente enervante ir contigo à praia (e já fomos muuuuuuitas vezes juntas) porque exactamente és demasiado atrevida no mar. Tu não sabes o estado em que ficamos nós, os que nadamos estilo cão masb que não aguantamos nem 10 segundos debaixo de água ver-te a afastar metros e metros e metros.... Enfim, eu estou de acordo com a nova lei.

Anónimo disse...

Your website has a useful information for beginners like me.
»