sexta-feira, agosto 26, 2005

Willy Wonka, Willy Wonka....

Só mesmo vendo! Definitivamente, este senhor não precisa de drogas. As coreografias dos oompa-lumpas (todos com a mesma cara; e porque não?) são um mimo e a sala dos esquilos faz imenso sentido dentro do contexto. É uma fábula coberta de alucinação, como todos os outros filmes dele, aliás. E, facto importante, tantas vezes ignorado: sai-se bem disposta do cinema (afinal, a gente só lá vai ver um filme, mesmo; porque raio temos de arranjar uma telha por causa de pessoas que não conhecemos e, na maior parte dos casos, nem existem?!)! O "Big Fish" continua a ser o meu preferido, mas aí não há hipótese - adorei o filme, mesmo (chorei que me desunhei, mas também cheguei ao fim bem disposta, assim com um "comfy feeling").
A minha profunda vénia ao Príncipe da Maionese!
E agora todos: Willy Wonka, Willy Wonka, the amazing chocolatier...

4 comentários:

Duendes e batatas disse...

A vida é bela e certos neurónios dão cabo dela!

Pensar menos e rir mais (como as Parvinhas)

Mipo disse...

posso dizer seguramente que não penso há um dia e meio

ISA disse...

É LIIIIIIIIIIIIINDO! Eu saí completamente Zen e assim fiquei uma boa meia hora. Adoro o Tim Burton que ainda por cima tem bom gosto, o Johnny Depp é o maior!

O meu preferido ainda é o Eduardo Mãos de Tesoura. Bjs.

Anónimo disse...

Willy Wonka e acima de tudo Charlie (já não sei se acima de Jhonny Deep, mas isso é outra história)!...
De qualquer forma não há nada como nos sentirmos satisfeitos com qq coisa e quer seja pelo Charlie, pelo Jhonny, pelo chocolate ou até por miúdos estúpidos transformados em bola ou micro-tv-kids, vale sempre a pena sentirmo-nos assim.
Muito bem o filme e o resto...

Sara (o outro S das SM)