segunda-feira, novembro 07, 2005

Em conversa com o mestre de obras

"- Estamos agora a arranjar o telhado. Onde chove, exactamente? No centro da sala, ou ao lado da parede?
- É um ângulo recto. Chove do lado da parede do quarto e do lado da parede da rua.
- Mas mais para o meio, ou mais para a ponta?
- Olhe, não sei! Entre o centro e a parede.
- É que temos de saber onde arranjar e
- O melhor é mesmo arranjar tudo. No estado em que aquilo está, vai começar a chover no resto da casa.
- Ah, mas isso são aí uns 10 mil contos.
- Como dizia o outro, isso já não é problema meu...
- Eheh... pois....hmmm..."

7 comentários:

duendes e batatas disse...

Vai perder o contacto directo com a natureza? Vai deixar de ter a chuva límpida e cristalina a tocar-lhe no rosto, enquanto está sonhando nos braços de Morpheu?
Naaaaá! Deixe s vida "jorrar" naturalmente pelo telhado abaixo!

Mipo disse...

É verdade. E estou cheia de pena.

cinderela disse...

"Dá-le" com alma Mipo!
Sempre convenceste o mestre! Iupiiii
Tecto novo, vida nova! :-)

Mipo disse...

pois que convencer, não me parece que tenha convencido (o senhorio é que decide), mas, pelo menos, não me volta a dizer disparates semelhantes. Hoje encontrei-o à porta de casa e já me falou de bolinha baixa.

Bumfi disse...

Ainda há pouco tempo tive a casa em obras. É mesmo uma vergonha. Flumfi Productions

bonifaceo disse...

Vê a coisa pelo lado positivo, vais deixar de ter de te levantar a meio da noite por estares a ouvir pingos a cair dentro de casa e os ter que ir limpar e pôr um balde na zona...

Mipo disse...

mas ai, Bonifaceo, as saudades que isso vai deixar...