quinta-feira, novembro 10, 2005

É a pronúncia do Norte

Ontem, tive o serão passado com um "jogo de salão".

Sendo o árbitro, tive várias semanas para elaborar 50 perguntas, das mais diversas áreas, para um quiz (qual o limite de peso de um jogador de sumo?). Sem copos, sem música e só com castanhas assadas. Uma espécie de trivial caseiro, sem queijinhos, nem tabuleiro.

E porque não? Acaba-se sempre por aprender alguma coisa, porque, como no trivial, só se sabe 80% das respostas e, claro, aquilo foi quase tudo pescado de enciclopédias. Aliás, damo-nos contas de uma data de coisas que até são conhecimento relativamente básico, mas das quais nós não faziamos ideia (não, eu não sabia que a Madame Curie tinha descoberto o rádio - shoot me).

À excepção de moi-même e de um elemento que chegou mais tarde, era tudo pessoal do Norte (e, salvo uma bendita excepção, eram todos mais novos do que eu). Tive o jantar pré-jogo para me ambientar com o tom. Estou mais ou menos habituada ao pessoal lá de cima - trabalho com uns tantos, mas cair assim de pára-queda no meio de uma pandilha, acho que foi a primeira vez.

A diferença, meu Deus! Todo o modo de expressão é diferente! E aquilo passa por osmose! Passada cerca de uma hora, dei comigo a elevar os décibeis, a acelerar os gestos enquanto falava e a redobrar o funcionamento dos meus músculos faciais de expressão!

A noite teve um final feliz. 10 pessoas numa cozinha a fazer bolas de sabão furiosamente (foi o prémio da equipa vencedora). Não há dúvida de que nada me diverte tanto como pensar que tenho 7 anos!

4 comentários:

marta disse...

bêsse logo que esta garota, num é do Nuorte, carago!!!

Mipo disse...

100% moura (estremenha, talvez, que no Algarve é raro apanharem-me!)! Qualquer coisa para cima de Lisboa já é Norte!

Kwan disse...

É do Nuorte sinhe sinhora!! Só que ainda num sabe!

zahira disse...

Estás a ver se fosses "adulta" não fazias bolas de sabão ;)