quarta-feira, abril 05, 2006

Sobre a manipulação

Há pessoas para quem é "tão natural como a sua sede". Há pessoas quem nem se apercebem que o fazem. Há outras que não querem reconhecer. E há aquelas que acham que enganam alguém.

Mas bem mais complicado do que o estatuto de manipulador é o de manipulado. Porque aí ou se confronta ou se vira costas. Se estamos a lidar com um manipulador compulsivo, o confrontar apenas resulta em frustração. E virar costas nem sempre se pode. Resta o rótulo de tanso.

6 comentários:

Rui disse...

Manipulado ou tanso? não posso acreditar nisso, tem de haver outra hipótese... nem que seja violento.

hl disse...

Que tal a inteligência? se tens consciência da tentativa de manipulação, porque não tentar manipular o manipulador? Deve ser um jogo mental interessante, ou então deixa o manipulador pensar que manipula e depois...surpresa :)
O que é de facto triste é haver pessoas que se julgam no direito de controlar a vida de outros.

Mipo disse...

esses jogos só têm graça a princípio; na melhor das hipóteses são cansativos e na pior são perigosos.

hl disse...

Servem acima de tudo para dar uma lição a quem se acha no direito de manipular e controlar a vida dos outros, ou então talvez o melhor seja mesmo meter essas pessoas na ordem rude e directamente.

Anónimo disse...

Hum...

Ass: Gattaca

ISA disse...

podes sempre dar a entender ao manipulador que lhe percebes a jogada e mandá-lo à merda e acabou-se a conversa. e dps vais à tua vidinha sem correr o risco de te meteres com ele outra vez. pq são perigosos, sim, esses jogos e essas pessoas. principalmente pq tu n és manipuladora. n jogas o mesmo jogo. nem queiras. bjs