sexta-feira, março 31, 2006

Sobre o pessimismo

O pessimismo é um incompreendido. Tem péssima fama. É associado a aves agoirentas e pessoas geralmente negras e tristes. Pois digo eu que para cada dose de optimismo, tem de haver uma de pessimismo!

Ninguém realista se safa só a ver o lado bom. É só reparar numa cara: tem dois olhos e dois ouvidos. Um olho e um ouvido para o negativo e os outros para o positivo.

É uma canseira ter de explicar isto às pessoas que ainda me conhecem mal (por isso não explico). Volta e meia, tenho de apanhar com os comentários de "és muito pessimista/depressiva". E se, a juntar a isto, o meu interlocutor não perceber quando estou a falar a sério ou a gozar, então, está o caldo completamente entornado. Às vezes, tenho a sensação de que seria tudo mais fácil se eu andasse com legendas penduradas ao peito. Poupava-me o trabalho (brancos! Estou cheia de brancos nas temporas!).

Vamos lá ver: se tenho uma situação nova pela frente, o meu instinto é primeiro ver o que está mal, para poder enfrentar e fazer a coisa resultar (e apanhar menos baldes de água fria). E a isso, meus amigos, chama-se prevenção e prudência. Claro que também vejo o lado bom, mas esse não precisa de ser resolvido, 'né?

O máximo que me podem dizer é que a balança nem sempre está equilibrada. Mas isso acontece para os dois lados; tanto posso andar a achar que sou uma desgraçadinha de Alfama, como regozijar alegremente na perfeição da minha vida.

In a nutshell (numa casca de noz), sou uma optimista cor-de-rosa shock coberta por uma camada de pessimismo cinzento baço. E sabem que mais? Ainda bem.

9 comentários:

The Crow disse...

Desculpa lá mas vou ter q m zangar. Então tu dizes-me que: "pessimismo é um incompreendido. Tem péssima fama. É associado a aves agoirentas e pessoas geralmente negras e tristes."

Ai, ai... :D

Mipo disse...

não me vais dizer que és optimista?... :-)

hl disse...

A isso Mipo, chama-se optimismo consciente:)
Devemos ser optimistas até porque acredito que é bom para o espirito, para o ânimo mas, com consciência, sem ilusões exageradas, resumindo, com equilibrio:)

Rui disse...

Eu, péssimista me confesso. Não no sentido fatalista do termo, mas antes no preventivo.

Se não der para perceber, não se admirem. (esta minha coisa de pensar que ninguém percebe o que eu quero dizer é éssimismo meu)

Anónimo disse...

Lóvi...
Se axas que andar com legendas ao peito era capaz de ser mais fácil e de te poupar o trabalho, imagina-te só a escrever os textos e como poderiam ser longos...
:-P
Repete o mantra "Eles percebem o que eu quero dizer, eles percebem o que eu quero dizer, eles percebem o que eu quero dizer" e caga no resto. Eles que percebam ;-)

Mipo disse...

Crow, Rui, "Anonymous" (deves achar, deves), agora todos juntos: "Eles percebem o que eu quero dizer, eles percebem o que eu quero dizer, eles percebem o que eu quero dizer"!

marsalho disse...

Não vejo o pessimismo e o optimismo como duas faces da mesma moeda. Há dois tipos de pessoas: as optimistas e as pessimistas. É simples. A grande falácia é pensar-se que o tipo pessimista é SEMPRE pessimista e que o tipo optimista é SEMPRE optimista. É uma questão de preponderância. Aquele que mais facilmente olha para o lado mau das coisas é um pessimista. Aquele que mais facilmente olha para o lado bom das coisas é um optimista. O que não invalida o optimista poder agoirar e o pessimista poder ver as coisas pelo lado positivo. Digo eu (que sou pessimista).

bonifaceo disse...

Gostei da opinião do marsalho e acho que penso o mesmo.

Falando de mim, já tenho escrito que sou optimista e tento andar sempre com um sorriso na cara, mas quem me conhece melhor também já me ouviu dizer que sou um gajo azarado... (e por vezes sou).
Mas isso não quer dizer que seja pessimista, tento acima de tudo ser cauteloso e estar com um pé atrás, ou seja, não "sonhar" demasiado por causa das decepções.

Mipo disse...

sou muito a favor da teoria das compensações - para muito de alguma coisa existe o contraponto.